Saiba Como Aconselhar O Freguês A Adquirir Um Imóvel Usado Ou Pela Planta


8 Coisas Que você deve Pensar Antes De Obter Uma Moradia


É comum ouvir por aí que botar um sonho em prática requer muito esforço. Mas, verdade seja dita, algumas vezes é necessário muito dinheiro bem como, além de planejamento. É desse jeito que, a partir deste mês no blog do GNT, vamos enriquecer os sonhos com altas doses de realidade. E logo na primeira matéria da websérie “Qual o tamanho do teu sonho?


”, resolvemos dizer do mais popular de todos: o da moradia própria. Siga as informações de economistas que entendem do cenário e vire uma expert, antes mesmo de virar proprietária. A especulação imobiliária que o Brasil vive hoje, principalmente nas capitais, tem dificultado a existência de quem deseja sair da moradia dos pais ou do aluguel. E se por um lado existe a sensacional notícia da queda dos juros imobiliários, por outro, a inflação só se intensifica. Parece “economês”, mas é necessário ficar bem atento às informações do mercado na hora de correr atrás da moradia própria.


Até em razão de o jeito dele não é homogêneo. Em uma cidade, tendo como exemplo, cada bairro pode ter uma tendência distinto. “ Clique Em Home as pessoas avaliem primeiro onde querem viver e quanto conseguem pagar sendo assim. Conhecer a cidade é fundamental e, às vezes, é necessário abrir mão do sonho de residir em estabelecido bairro, já que os preços estão proibitivos“, explica o economista e professor da FGV, Samy Dana. leia + o primeiro imóvel requer planejamento, e muito! Desta forma, antes mesmo de ver a residência ou o apê prontinho, procure poupar mais do que de costume.


últimas notícias das economias vai fazer a diferença na hora de dar entrada no imóvel. A proporção necessita ser de, no mínimo, 20% do valor total”, explica a professora de economia da PUC-Rio Mônica De Bolle. É essencial lembrar assim como que a maioria dos bancos só aceita financiar 80% do imóvel e, quanto superior o valor da entrada, menores as parcelas a pagar por mês. Peça completa da redação com o mercado e tendo as finanças em dia, é chegada a hora de começar as buscas pelo imóvel. Ao entrar em contato com proprietários ou imobiliárias, é fundamental deixar claro o que está procurando e a possibilidade de valores.


Outra dica é nunca aceitar de cara os preços apresentados, pelo motivo de não é sempre que eles refletem o valor real do imóvel. “Sempre recomendo a quem está comprando pela primeira vez que converse com pessoas independentes das imobiliárias, pra assimilar a localidade e avaliar se aquele imóvel vale o que está sendo pedido. Outra recomendação é pedir que amigos bem como entrem em contato com teu corretor para saber se houve diferença de valor de um anúncio pra outro”, confessa o professor da FGV, Samy Dana. Para as pessoas que resolve por financiar o imóvel, a parte mais “chata” do procedimento vem agora: escolher a instituição financeira que fornece mais vantagens e definir o plano de pagamento.

  • Pré-qualificacão … Ou pré-aprovação de crédito
  • 4- Leia o edital inteiro
  • Cheque a importancia do anunciante
  • “How to speak money “ zoom_out_map
  • ► 07/vinte - 07/27 (1)
  • oito – Esquadrias

“Aqui é preciso pesquisar as melhores oportunidades, as taxas de juros e os prazos“, reforça a economista Mônica De Bolle. “A relação que se cria ao financiar um imóvel é quase semelhante à de um casamento. Ou poderá durar até mais”, brinca o professor Samy Dana. Tão essencial quanto fechar o negócio, é proporcionar que o restante das despesas assim como estará em dia.


“Não se precisa comprometer mais do que 30% do orçamento da moradia com as parcelas“, avisa o especialista. Valor da escritura e possível reforma são apenas duas das despesas “extras” que acompanham a compra do imóvel. Por todo caso, despesas extras devem ser a todo o momento consideradas no orçamento. Desta forma, gastar toda a renda mensal e ainda fazer mais dívidas, está fora de cogitação. Realizar este sonho pode não ser fácil, todavia realmente compensa. “No encerramento das contas, é um rápido econômico que você tem nas mãos”, conclui a professora Mônica De Bolle.


Nada melhor que ter um agente imobiliário para proteger em todo esse recurso, tal da análise financeira quanto na busca dos imóveis e concretização do negócio. BPM: Vale mais a pena comprar ou alugar? Natália: Isto depende de diversos fatores. Como investimento, sem sombras de dúvidas, a compra é o melhor negócio.


A aquisição de um bem imóvel, em zonas centrais, tem sempre garantido o regresso do investimento. Recorrendo à investigação do imóvel, por intervenção de arrendamento (aluguel) de longa duração ou alojamento lugar, o proprietário podes potencializar esse regresso financeiro. BPM: Fundado em sua experiência, qual o perfil de brasileiros que têm comprado imóveis em Portugal?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *